Project Description

As causas de contaminação da água podem ter origens muito diversas: descargas industriais, presença de nutrientes causantes da eutrofização, descargas orgânicas,… Uma grande parte desta contaminação se deve à matéria orgânica procedente de águas residuais urbanas, resíduos de pecuária ou de indústrias que utilizam compostos orgânicos em seus processos. A matéria orgânica no meio aquático é degradada por parte de microrganismos, os quais consomem oxigênio neste processo. Quando há um excesso de matéria orgânica, o oxigênio se esgota, iniciando-se processos de degradação anaeróbica, e provocando situações não desejadas.

A DBO (demanda bioquímica de oxigênio) é uma medida destinada a conhecer a quantidade de matéria orgânica biodegradável por parte de microrganismos. Trata-se de um parâmetro amplamente utilizado para este fim, com aplicação a todo tipo de águas, destacando-se as águas residuais e os processos de depuração.

O equipamento DBO, diferentemente da medição da DBO5 em laboratório, possibilita a obtenção de um resultado equivalente a cada 90 minutos, de forma desassistida e ininterrupta, 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Aplicações: 

  • Melhora a eficiência em processos de depuração
  • Otimização do custo de exploração em estações de tratamento
  • Controle na saída de estações de tratamento
  • Monitorização de pontos críticos em sistemas de regulagem, exploração e reutilização de águas (estações de tratamento, represas, coletores, depósitos de águas pluviais,…)
  • Seguimento da qualidade da água em zonas de interesse ecológico e/ou turístico (rios, pântanos,…)
  • Otimização de estratégias de prevenção de riscos meio ambientais em águas
  • Detecção de episódios de contaminação de origem orgânica

Estrutura

Área de análise: 

  • Câmara termostatizada com reator e célula de medição
  • Câmara termostatizada para o armazenamento de reagentes

Área de controle:

  • Sistema de controle, aquisição, armazenamento e transmissão de dados

Funcionamento

Ciclo de medição

O ciclo se inicia com a injeção na célula de medição de uma alíquota de microrganismos sensores procedentes do reator, desenvolvido especificamente para esta aplicação. Neste ponto determina-se a linha de base de oxigênio dissolvido. Após um período de estabilização, injeta-se um padrão de concentração conhecida na célula de medição, onde é consumido pelos microrganismos sensores. O valor do consumo de oxigênio é armazenado como dado para o cálculo da  DBO. Uma vez recuperada a linha de base, realiza-se a injeção da amostra e, do mesmo modo que com o padrão, mede-se o consumo de oxigênio. Por último, se inicia um processo de esvaziamento e lavagem da célula de medição, que permanece à espera de realizar a seguinte análise. No início do processo, a alíquota retirada é substituída por meio nutritivo fresco no reator.

Gestão do reator

O reator contém uma população de microrganismos selecionados especificamente, com uma elevada capacidade de degradação da matéria orgânica. A gestão do reator permite ter uma concentração constante de microrganismos no momento da análise, proporcionando ao sistema uma elevada reprodutibilidade. Sua integridade e estabilidade estão garantidas, já que a amostra e o reator nunca entram em contato, apenas uma pequena parte deste, que posteriormente é descartada.

Características Destacadas

  • O reator nunca entra em contato com a amostra, por isso se mantém inalterado e não se contamina
  • Princípio de medição respirométrica mediante monitorização do consumo de oxigênio
  • Sistema validado por PROMOTE-ETV (European Environmental Technology Verification System)
  • Obtenção do valor equivalente à DBO5 em apenas 90 min
  • Termostatização dupla com independência da temperatura externa
  • Autocalibração
  • Simples e imediata configuração da categoria
  • Ciclos de autolimpeza que permitem elevar a autonomia do sistema
  • Elevada precisão dos resultados proporcionada pela constância na concentração e na atividade metabólica dos microrganismos
  • Renovação dos microrganismos no final de cada análise
  • Interior resistente à corrosão, material Inox316
  • Controle de qualidade dos resultados obtidos de forma automática
Alimentação: 110 – 230 VAC/50 -60 Hz
Potência: 690 W
Comunicações: RS-232, RS-485, MODEM GSM/GPRS y Ethernet
Princípio de medição: Respirometria
Número de análises por dia 8 (4 ou 16 opcional)
Tempo mínimo de análise: 90 min.
Categoria 1: 0 – 100 mg/l O2
Limite de detecção 1: 4 mg/l O2
Limite de quantificação 1: 10 mg/l O2
Categoria 2: 0 -1000 mg/l O2
Limite de detecção 2: 40 mg/l O2
Limite de quantificação 2: 100 mg/l O2
Precisão: < 15%
Consumo médio nutritivo: 30 ml/análise
Consumo solução limpeza: 40 ml/ análise
Consumo de padrão: 1 ml/análise
Consumo de amostra : 3,5 ml categoria baixa
0,5 ml categoria alta

Programa de download e visualização de dados aquaView que permite acessar gratuitamente a informação gerada de forma local ou remota.